SOBRE O CURSO

A promulgação da BNCC (2017), trazendo o Ensino Religioso como área do conhecimento veio a estabelecer, definitivamente, esse componente no contexto curricular brasileiro. Após anos de uma discussão sobre qual seria o conteúdo e a finalidade do Ensino Religioso na escola, finalmente há uma clareza quanto isso e muito mais: a BNCC estabelece uma epistemologia para o Ensino Religioso, acertadamente conectando-o aos saberes científicos oriundo da(s) Ciência(as) da(s) Religião(ões). Porém, a maior dificuldade para implementar essa diretriz está exatamente naqueles que devem executá-la. Pois não há professores suficientes formados e capacitados para trabalhar os conceitos que emanam da Antropologia, da Sociologia, da História das Religiões e da própria Ciência das Religiões.
A fim de que o professor não propague preconceitos e inverdades no que se refere à religião e religiosidade é indispensável o estudo aprofundado da cultura e história das religiões, levando em conta os fatores sociais que são originados pelo processo de formação do Brasil, assentado no colonialismo. Além disso, o risco de usar o espaço pedagógico para o proselitismo ou a militância anticlerical só será reduzido por meio da compreensão mais ampla do fenômeno religioso e da função social do Ensino Religioso em um Estado laico, na perspectiva da inclusão, da diversidade e do respeito à experiência religiosa como elemento valioso da formação identitária dos sujeitos e família. Os gestores públicos e privados da educação, as lideranças sociais e eclesiásticas devem implicar-se dessa tarefa de assegurar que a prática pedagógica esteja compatível com o que exige a legislação e a BNCC, tanto por meio de cursos de capacitação, como também, através da supervisão pedagógica, revisando os planos de estudo, planos de aula e dialogando com esses profissionais a respeito de sua postura e ética.
Nesse sentido, o presente curso apresenta-se como uma proposta de qualificação totalmente comprometida com os conceitos, valores e princípios expressos na BNCC, bem com atende a visão do FONAPER no que tange ao Ensino Religioso.

Público Alvo

Graduados da área da educação. O presente curso visa qualificar profissionais que já possuem formação de licenciatura nas mais diferentes àreas da educação, habilitando-os à docência no Ensino Religioso.

Estrutura Escolar

1. Fundamentos e concepções da educação

Ementa: Compreender as teorias pedagógicas de maior relevância no contexto internacional e refletir sobre o processo ensino/aprendizagem na educação básica, valorizando situações da prática pedagógica voltada para a inovação, a afetividade e a tolerância bem como a elaboração de projetos interdisciplinares, habilitando professores para atuarem nesta área do conhecimento.

Bibliografia:
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº
9.394/1996. Brasília – DF.
BRITO, Ana Rosa; CHAVES, Vera L. Jacob; MAUÉS, Olgaíses. As políticas de formação dos profissionais da educação e as diretrizes curriculares da pedagogia. CADERNO ADUFPA nº 5. Belém: Graphitte, outubro, 2006.
CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: UNESP, 1996.
CASTRO, Eder Alonso & OLIVEIRA, Paula Ramos de. (Orgs.). Educando para o pensar. São Paulo: Pioneira Thomsom Learning, 2002.
FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 10 ed. Rio de
Janeiro: Paz e Terra, 1980.
_____________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática
educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
JUNQUEIRA, Sérgio R. A.(Org). Compêndio do Ensino Religioso. São Leopoldo/São Paulo: Sinodal/Vozes, 2017.
KRAMER, Sônia. Propostas Pedagógicas ou Curriculares: Subsídios para uma leitura crítica. IN: MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa (org.). Currículo:
Políticas e Práticas. Campinas, SP: Papirus, 1999. (Coleção Magistério:
Formação e trabalho pedagógico).
SIEGLE, Maria (Org). Dinâmicas para Escolas e Comunidades. São Leopoldo: Sinodal, 2017.
90hs
2. Fenômeno Religioso e outros conceitos fundamentais da(s) Ciência(s) da(s) Religião(ões)

Ementa: Compreender o fenômeno religioso e a religião a partir de dados antropológicos e socioculturais, como parte da educação ampla e contributo para a formação integral do cidadão através de uma visão sócio antropológica capaz de abranger as diversidades e, concomitantemente, sintonizar a singularidade do fenômeno religioso em si, enquanto direitos de aprendizagem do cidadão frente ao desejo de uma educação significativa. Conhecer a respeito das Ciência(s) da(s) Religião(s) e seu surgimento no contexto da modernidade e do desenvolvimento das demais ciências.

Bibliografia:
BRASIL. BNCC. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf
PASSOS, João Décio. Ensino religioso: construção de uma proposta. São Paulo: Paulinas, 2007.
PASSOS, João Décio. “Ensino Religioso: mediações epistemológicas e finalidades pedagógicas”, In. SENA, Luzia (org.). Ensino Religioso e formação docente: ciências da religião e ensino religioso em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2006. p.21-45.
TEIXEIRA, Faustino. “Ciências da Religião e ‘ensino do religioso’”, In. SENA, Luzia(org.). Ensino Religioso e formação docente: ciências da religião e ensino religioso em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2006. p.63-77.
UNIMEP E PUCSP. “O Ensino Religioso como área de conhecimento: contribuições à discussão do Conselho Nacional da Educação 2001”, In . SENA, Luzia (org.). Ensino Religioso e formação docente: ciências da religião e ensino religioso em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2006. p.111 – 136
PFEIL, Hans. O humanismo ateu na atualidade. Petrópolis: Editora Vozes, 1962.
90hs
3. Religião, Estado e Educação

Ementa: Compreender histórica e filosóficamente a relação entre Religião e Estado, no cruzamento com o campo educacional. Discutir o lugar que religião ocupou na sociedade em diferentes tempos históricos e como ela influenciou/definiu o contexto educacional em cada tempo. Analisar o lugar da Religião no Espaço Público no Estado Democrático de Direito no contexto das sociedades seculares do ocidente. Conceituar laicidade e laicismo, distinguindo-os jurídica e filosoficamente.

Bibliografia:
ELIADE, M. O Sagrado e o Profano. A essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 2001. FIGUEIREDO, Anísia de Paulo. Ensino Religioso – Perspectivas Pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 1995.
HATZENBERGER, Dionísio Felipe. O papel pedagógico do Ensino Religioso no Estado Laico brasileira: Conhecimento Religioso, Educação para ética, os direitos humanos e o combate à intolerância religiosa. Revista Saberes em Foco, 2019. Disponível em: http://bit.ly/O_PAPEL_DO_ENSINO_RELIGIOSO.
MARCHON, Benoit; Jean-François. As Grandes Religiões do Mundo. São Paulo: Paulinas, 1995. MARTELLI, S. A Religião na Sociedade Pós-Moderna. São Paulo: Paulinas, 1995.
WASCHOWICZ, Lilian Anna. Ensino Religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002.
90hs
4. Trajetória e Legislação do Ensino Religioso no Brasil

Ementa: Conhecer, discutir e interpretar a legislação nacional vigente para a disciplina de Ensino Religioso, compreendendo-a como elemento constitutivo do ornamento jurídico nacional à luz da Constituição e do processo histórico que a produziu. Analisar as possibilidades e limitações da disciplina dentro do contexto jurídico vigente e posicionar-se criticamente frente a leis que possam ferir os valores constitucionais, republicanos ou dos Direitos Humanos.

Bibliografia:
BRASIL. BNCC. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf
BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Câmara dos Deputados: Centro Gráfico, 1990.
Brasil. Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso. Parâmetros curriculares nacionais: ensino religioso. 2. ed. São Paulo: AM Edições, 1997.
BRASIL. Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso. Referencial curricular para a proposta pedagógica da escola. São Paulo, s.d.
CNBB – CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Conclusões finais da Comissão de Bispos sobre o Ensino Religioso. In: 49. A.G., 2010. Brasília: Mimeo
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1961. (Lei no 4.024, de 20-12-1961, comentada e interpretada pelo professor Afro do Amaral Fontoura). Rio de Janeiro: Aurora, 1962.
______. “Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 11 de agosto de 1971 (Lei no 5.692 de 11-8-1971).” In: NAGLI, Luiz Theóphilo. Currículos plenos para o ensino de 1o e 2o graus. Belo Horizonte: Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Minas Gerais, 1979.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 1998.
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 1998.
______. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 4, de 13 de julho de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 9 jul. 2010.
______. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 7, de 14 de dezembro de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 9 dez. 2010.
______. “Lei no 9.394 de 20 de dezembro de 1996”. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 20. dez. 1996.
90hs
5. Letramento Religioso: o uso pedagógico de textos sagrados

Ementa: Reconhecer os conceitos de Letramento e Letramento Religioso, no contexto dos Novos Estudos de Letramento. Conhecer os textos sagrados das diversas tradições religiosas. Analisar a contribuição dos textos sagrados para formação identitária, ética e cidadã dos indivíduos. Discutir as possibilidades e os limites do uso dos textos sagrados em sala de aula.

Bibliografia:
BARTON, D; HAMILTON, M; IVANIC, R (Orgs) Situated literacies: reading and writing in context. Londres e Nova York: Routledge, 2000
BÍBLIA SAGRADA. Nova Versão Internacional. Niterói: BV Books, 2014.
BROWN, Raimund. Entendendo o Antigo Testamento. Esboço, Mensagem e Aplicação de Cada Livro. Rio de Janeiro: Sheed, 2004.
CARSON, D.A. Introdução ao Novo Testamento. Vida Nova, 1997.
MARCUSCHI, L. A. Letramento e oralidade no contexto das práticas sociais e eventos
comunicativos. In: SIGNORINI, I. (Org.). Investigando a relação oral/ escrito. Campinas: Mercado de Letras, 2001. p. 23-50
JUNG, Neiva Maria e SEMECHECHEM, Jakeline. Eventos religiosos e suas práticas de letramento em comunidades multilíngues e multiculturais. In: Forum Linguistico. Florianópolis, v.6.n.2, (17-37), jul-dez, 2009.
MARINHO, Marildes e CARVALHO, Gilcinei Teodoro (orgs.). Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010
LAGE, Ana Cristina Pereira. Letramento Religioso e Cultura Escrita: As Clarissas em Portugal e no Brasil (Século XVIII). XXVII Simpósio Nacional De História:Conhecimento Histórico e Diálogo Social.ANPUH, 2013.
90hs
6. Tradição Religiosa I: O Cristianismo

Ementa: Conhecer e analisar as concepções que baseiam o fenômeno religioso no Cristianismo, a grande religião histórica e contemporânea, que influencia o modo de vida ocidental. Observar a história do Cristianismo, suas principais teologias, crenças, valores e posições eclesiásticas. Estudar também as Igrejas e instituições cristãs que estão presentes no mundo e, em especial, no Brasil. Analisar, de forma reflexiva, os dados do IBGE a respeito da religiosidade dos Brasileiros.

Bibliografia:
ANGLIN. W.; KNIGHT A. História do Cristianismo. Rio de Janeiro: CPAD, 2001.
BARBOSA, Paulo André. Teologia Apologética. Porto Alegre: Instituto Bíblico Esperança, 2007.
BOWKER, John. Para entender as religiões. São Paulo, Ática, 2000.
CURTIS, A. Kenneth; LANG, J Stephen; PETERSEN, Randy. Os 100 Acontecimentos Mais Importantes da História do Cristianismo. São Paulo: Vida, 2003.
DREHER, Martin N. A Igreja no mundo Medieval – Coleção História da Igreja. São Leopoldo: Editora Sinodal, 1994.
ELWELL, Walter A. (org). Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã. São Paulo: SREVN, 1993. (I, II e III Volume)
FILHO, Tácito da Gama Leite. Seitas do nosso Tempo: Seitas Proféticas. Rio de Janeiro: JUERP, 1989.
GONZALES, Justo L. A era dos altos ideais – Uma história ilustrada do Cristianismo vol4. São Paulo: Nova Vida, 2003.
KUNG, Hans.Projeto de Ética Mundial.Uma moral ecumênica em vista da sobrevivência humana. São Paulo: Paulinas, 1993.
PIAZZA. Waldomiro O. Introdução à Fenomenologia Religiosa BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Religioso – Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso. – São Paulo: Mundo Mirim, 2009.
TERRIN, Aldo Natale. Fenômeno religioso do Pós Moderno. Editora Loyola. 2015
SAUSSURE, A de. Lutero: o grande reformador que revolucionou o seu tempo e mudou a história da Igreja. São Paulo: Editora Vida, 2004.
KNIGHT, A. E.; ANGLIN W. História do Cristianismo. Rio de Janeiro: CPAD, 1983.
KUCHENBECKER, Valter. O Homem e o Sagrado. Canoas: Editora da ULBRA, 2004.
WALTON, Robert C. História da Igreja em Quadros. São Paulo: Vida, 2000.

90hs
7. Tradição Religiosa II: As grandes tradições religiosas do Oriente.

Ementa: Conhecer o de forma sintética as maiores religiões do Oriente. Analisar história, crenças, valores, ritos e mitos do Islamismo, Confucionismo, Xintoísmo, Taoísmo, Budismo, Hinduísmo e Judaísmo.

Bibliografia:
BOWKER, John. Para entender as religiões. São Paulo, Ática, 2000.
CASTRO, Eduardo Viveiras de. O papel da religião no sistema social dos povos indígenas. Caderno 5, FONAPER. 2000
CORTELLA, Mario Sergio. Educação, Ensino religioso e formação docente. In: Sena Luzia(org) Ensino religioso e formação docente: ciências da religião e ensino religioso em diálogo. Paulinas, São Paulo, 2006.
CROATTO. José Severino. As linguagens da experiência religiosa: Uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo: Paulinas, 2001. Coleção Religião e Cultura.
HOLANDA, Ângela Maria Ribeiro. Ensino religioso: o fenômeno religioso nas tradições religiosas de matriz indígena. 2011
HOLMES, Maria José Torres. Ensino religioso: problemas e desafios. Joao Pessoa, 2010(Dissertação de mestrado)
LOBO, Glauco Souza. O apredenzado nas tradições Afro-Brasileiras. Caderno 7. FONAPER, 2000.
MARCHON, Benoit e KIEFFER, Jean-François. As grandes religiões do mundo. São Paulo, Paulinas, 1995.
SILVA, Maria Azimar Fernandes e, SILVA, Gracileide Alves da, HOLMES, Maria José Torres. Ensino religioso na Paraíba: Relatos e experiências. In: Formação de docentes no ensino religioso no Brasil: Tempos, espaços, lugares. Blumenau, SC, Edifurb, 2008.
90hs
8. Epistemologia do Ensino Religioso

Ementa: Discutir o lugar do Ensino Religioso no campo científico, compreendo-o como a transposição didática da Ciência(s) da(s) Religião(ões). Compreender que não há dicotomia entre ciência e fé, compreendendo a dimensão na qual essa relação ocorre. Conhecer e analisar os principais conceitos empregados no Ensino Religioso, à luz da BNCC e do RCG.

Bibliografia:
BRANDENBURG, Laude Erandi. A Epistemologia do Ensino Religioso, suas Limitações e Abrangências: a Confluência da Educação e da Religião na Escola. In: Interações – Cultura e Comunidade. Belo Horizonte, V.8 N.14, Jul./Dez, 2013.
BRASIL. BNCC. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf
HATZENBERGER, Dionísio Felipe; WENCZENOVICZ, Thais Janaina. Epistemologia do Ensino Religioso: um estudo a partir da BNCC. XVII Fórum da Rede Municipal de Ensino de Novo Hamburgo, 2019. Disponível em: http://bit.ly/EPISTEMOLOGIA_DO_ENSINO_RELIGIOSO
JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo; GABRIEL JÚNIOR, René Faustino; KLUCK, Cláudia Regina; RODRIGUES, Edile Maria Fracaro. Socialização do saber e produção científica do ensino religioso. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2017.
TEIXEIRA, Faustino. Ciências da Religião e “ensino do religioso”. In. SENA, Luzia(org.). Ensino Religioso e formação docente: ciências da religião e ensino religioso em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2006.
90hs
9. Currículo do Ensino Religioso (BNCC)

Ementa: Conhecer a proposta da BNCC de progressão longitudinal dos objetos de estudo em Ensino Religioso no decorrer do Ensino Fundamental. Analisar a relação entre os objetivos pedagógicos e as Competências do Ensino Religioso na BNCC, compreendendo-os como balizas para o trabalho pedagógico. Desenvolver planejamento de aulas a partir do currículo estadual/municipal, atravessado pelos conceitos da BNCC.

Bibliografia:
BRASIL. BNCC. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf
BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Câmara dos Deputados: Centro Gráfico, 1990.
Brasil. Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso. Parâmetros curriculares nacionais: ensino religioso. 2. ed. São Paulo: AM Edições, 1997.
BRASIL. Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso. Referencial curricular para a proposta pedagógica da escola. São Paulo, s.d.
CNBB – CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Conclusões finais da Comissão de Bispos sobre o Ensino Religioso. In: 49. A.G., 2010. Brasília: Mimeo
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1961. (Lei no 4.024, de 20-12-1961, comentada e interpretada pelo professor Afro do Amaral Fontoura). Rio de Janeiro: Aurora, 1962.
______. “Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 11 de agosto de 1971 (Lei no 5.692 de 11-8-1971).” In: NAGLI, Luiz Theóphilo. Currículos plenos para o ensino de 1o e 2o graus. Belo Horizonte: Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Minas Gerais, 1979.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 1998.
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 1998.
______. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 4, de 13 de julho de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 9 jul. 2010.
______. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 7, de 14 de dezembro de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 9 dez. 2010.
______. “Lei no 9.394 de 20 de dezembro de 1996”. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 20. dez. 1996.
90h
10. Ensino Religioso e os Direitos Humanos: ética e cidadania

Ementa: Compreender a relação entre o Ensino Religioso e a efetivação dos ideais do Plano Nacional para Educação em Direitos Humanos. Conhecer a história e os fundamentos dos Direitos Humanos, que estão fundamentados na moral e ética religiosa. Analisar de que forma a docência no Ensino Religioso pode contribuir para uma vivência ética e cidadã.

Bibliografia:
ANDRÉ, Maristela Guimarães. In: Vida Pastoral, “O ENSINO RELIGIOSO NO Iº e 2º GRAUS”, p.17, nº 200, 1998)
BITTAR, Carla B. Educação e Direitos Humanos no Brasil. São Paulo. Editora Saraiva: 2014.
CANDAU, Vera Lucia: Educar em Direitos Humanos. Petrópolis: Vozes, 2000.
CARON, Lurdes. Formação para cidadania e Ensino Religioso. Revista Educação em Movimento. Curitiba, v.2, n.5, p. 11-19, (Supl.), maio/ago. 2003
CORTINA, A. O fazer ético: guia para a educação moral. São Paulo: Moderna, 2003.
GURGEL, C. S. As influências do Cristianismo na Ética e no Direito Brasileiro:breves reflexões. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/50732/as-influencias-do-cristianismo-na-etica-e-no-direito-brasileiro-breves-reflexoes
PEREIRA, João Nogueira. A compreensão do ethos diante de normas morais e religiosas. Horizonte, Belo Horizonte, v. 3, n. 6, p. 33-46, 1º sem. 2005
RAYO, José Tuvilla. Educação e Direitos Humanos, numa perspectiva global. Porto Alegre: Ed. Artimet: 2014.
KROUMBAUER, Seleni Correa, SOARES, Afonso Maria. Educação e Religião: múltiplos olhares sobre Ensino Religioso. Editora Paulinas, 2015.
SOUZA, Rodrigo Augusto. Novas perspectivas para o ensino religioso: a educação para a convivência e a paz. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.21, n.1, p.25-49, jan./jun.2013
JUNQUEIRA, Sérgio R. A.(Org). Compêndio do Ensino Religioso. São Leopoldo/São Paulo: Sinodal/Vozes, 2017.
NOVAES, Regina (Org.). Direitos Humanos: temas e perspectivas. Rio de Janeiro: Mauad, 2001.
SUBIRATS, M. A educação do século XXI: a urgência de uma educação moral. In: IMBERNÓN, F. (Org.). A educação no século XXI: os desafios do futuro imediato. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.
SIEGLE, Maria (Org). Dinâmicas para Escolas e Comunidades. São Leopoldo: Sinodal, 2017.
90hs
11. Práticas Pedagógicas em Ensino Religioso

Ementa: Buscando pensar e repensar o fazer pedagógico do dia a dia da escola, nas aulas de Ensino Religioso, esta disciplina visa a analisar criticamente a prática pedagógica vigente e planejar aulas que efetivamente alcancem o aprendizado e a formação de um ser completo. Ao profissional são apresentadas algumas sugestões pedagógicas e dinâmicas para aulas de Ensino Religioso, visando a formalação de planos de aula criativos e conectados às habilidades propostas pela BNCC.

Bibliografia:
FRANCO, Maria Amelia Santoro; PIMENTA, Selma G.( Orgs.). Didática: embates contemporâneos. São Paulo, Edições Loyola, 2011.
SANTOS, José Carlos do Nascimento dos. Didática do Ensino Religioso para sala de aula do Ensino Fundamental. Anais do Congresso ANPTECRE, v. 05, 2015, p. GT0115.
TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Trad. João Batista Kreuch. Petrópolis RJ: Vozes, 2005.
DA SILVA, Valmor (org). Ensino Religioso: educação centrada na vida: subsídios para formação de professores. São Paulo, 2004.
FIGUEREDO, Anísia de Paulo. Ensino Religioso: perspectivas pedagógicas. Petrópolis-RJ: Vozes, 1994.
FORUM PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Religioso. São Paulo: AM, 1997. _____. Capacitação para um novo milênio. Cadernos de estudo n. 1. Curso de Ensino Religioso. Ed. Própria, 2000.

90hs
11. ESTÁGIO I

Ementa: Esta disciplina consiste em prática de observação do espaço escolar e da prática dos professores de Ensino Religioso, tendo como instrumento de avaliação a produção de um relatório.

Bibliografia:
__________. Manual para relatório de estágio supervisionado. Disponível em: https://ifrs.edu.br/restinga/wp-content/uploads/sites/5/2018/04/apresentacao_relatorio_de_estagio.pdf
JUNQUEIRA, Sérgio R. A.(Org). Compêndio do Ensino Religioso. São Leopoldo/São Paulo: Sinodal/Vozes, 2017.
JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo; MENEGHETT, Rosa Gitana Krob; WASCHONICZ, Lílian Anna. Ensino Religioso e Sua Relação Pedagógica. Petrópolis – RJ: Vozes, 2002.
200hs
12. ESTÁGIO II

Ementa: Esta disciplina consiste em prática pedagógica em Ensino Religioso, planejando e executando aulas sob supervisão, tendo como instrumento de avaliação a produção de um relatório.

Bibliografia:
STRECK, Gisela I. W.(Org). Ensino Religioso e Docência e(m) Formação. São Leopoldo: Sinodal, 2013.
WEISZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2001.
ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
200hs
CARGA HORÁRIA TOTAL: 1390hs

Deseja mais informações?
Skip to content